Parceria do Coren-AL facilita a ida de profissionais de enfermagem para intercâmbio nos EUA

Atualizado: 19 de ago.

Primal é uma empresa especializada em internacionalização dos profissionais de enfermagem e turismo da saúde


Uma parceria do Conselho Regional de Enfermagem (Coren-AL) com a empresa Primal, através do Clube de Descontos, pode facilitar a ida de profissionais de enfermagem alagoanos para os Estados Unidos para trabalhar e adquirir conhecimento.


A Primal é uma escola especializada em inglês na área da saúde, que além do curso de inglês direcionado para enfermagem, também trabalha fazendo intercâmbio entre o profissional e as empresas de saúde dos EUA, além promover a promoção de ações na área de Turismo da Saúde.


Para lançar essa parceria, o presidente em exercício Paulo Guimarães, o conselheiro Esvaldo Silva, o coordenador das Câmaras Técnicas do Coren e embaixador do projeto, Wbiratan Souza participaram de uma live com Sebastian de la Horra, representante da Primal Languages, na noite desta quinta-feira, dia 12.


Segundo o representante da Primal Languages, os principais requisitos para participar desse intercâmbio profissional é ser bacharel em enfermagem, ter nível intermediário no inglês técnico e experiência ativa de 6 meses de trabalho.


A empresa vai oferecer os serviços com desconto para os inscritos no Conselho: curso de inglês para profissionais na área da saúde com imersão em realidade virtual; homologação e contratação para candidatos ao programa de intercâmbio e o processo de atendimento a pacientes estrangeiros no projeto Turismo da Saúde.


“Estamos vivendo momento muito bom para enfermagem, no qual recentemente foi aprovado nossa PL do piso salarial, agora surge mais uma grande oportunidade. A enfermagem está crescendo e se destacando, já sabemos a força que temos”, afirmou Paulo Guimarães.


Confira aqui mais informações dessa parceria.


Caso tenha interesse preencha aqui o formulário


Mercado aberto para enfermagem


Segundo especialistas em imigração, existe um mercado aberto nos EUA para trabalhadores da área da saúde dispostos a revalidar seus diplomas emitidos no exterior.


De acordo com os dados da Associação Americana de Hospitais, os Estados Unidos pode enfrentar uma falta de 124 mil médicos e 200 mil enfermeiros até 2033. Sendo assim, a tendência é que a emissão de vistos só aumente nos próximos anos para contemplar as vagas de emprego.


Já a pesquisa do Estudo do American Immigration Council mostra que o setor de saúde é o que mais tem participação de imigrantes na força de trabalho, com 15,6%. Na média nacional, os estrangeiros representam 13,7% da população.


E parte dessa força está vindo do Brasil. Um levantamento realizado pelo escritório de advocacia AG Immigration com dados do Departamento de Segurança Interna dos EUA mostrou que a quantidade de brasileiros que se tornaram cidadãos americanos bateu recorde no ano fiscal de 2021: foram 12.281, um total 47,5% superior ao de 2020.


As emissões de green cards, como são chamados os vistos de residência permanente que garantem o direito de morar e trabalhar nos EUA, também aumentaram e atingiram o seu segundo maior patamar da história, com 17.952 novas expedições para brasileiros.

Em 2020, 44% dos brasileiros que receberam green cards no país obtiveram o documento por meio de contratos de trabalho.


Segundo um levantamento do think tank Migration Policy Institute usando dados do censo americano de 2019, 42,5% dos brasileiros nos Estados Unidos tem pelo menos um diploma de graduação - um percentual superior ao da população de imigrantes em geral, que é de 32,7%, e até dos nascidos nos Estados Unidos, que está em 33,3%.


Entre os recém-chegados (que imigraram para os EUA há até cinco anos) do Brasil, há ainda mais profissionais qualificados: 52,8% do total completou pelo menos o ensino superior.


Os caminhos para percorrer


No entanto, não é só arrumar as malas e ir embora. Primeiro, você precisa seguir algumas etapas a fim de emitir o visto. O site do governo dos Estados Unidos aponta que existem muitos vistos disponíveis na categoria de Green Card através do emprego, que seria voltado a profissionais que desejam emigrar para suprir as necessidades do mercado de trabalho por lá, nas áreas de engenharia, tecnologia e saúde. Esses serviços podem ser ofertados por uma empresa especializadas, como a Primal.




Com informações: BBC e Click Petroleo

245 visualizações0 comentário