• Cofen

Enfermagem lota sessão solene e deputados prometem aprovação do Piso

“Só quem não tem empatia é contra o PL”, disse senador Contarato na Câmara

Uma multidão de profissionais da Enfermagem lotou, na manhã de quarta (4), as dependências do plenário da Câmara dos Deputados, em Brasília, em uma celebração da categoria que antecipa a aprovação do piso salarial prevista para o período da tarde. Em discurso emocionado, o senador Fabiano Contarato (PT), declarou que a aprovação do piso é uma questão de “empatia” e foi ovacionado por mais de dois minutos enquanto chorava.

O tão aguardado PL 2564/2020 foi pautado pelo presidente da Casa, Arthur Lira, que teve discurso lido pela deputada Carmem Zanotto (Cidadania). No texto, disse que a categoria mostrou ser a “engrenagem” dos sistemas de saúde e conclamou o apoio dos demais deputados da casa. “Contamos com o apoio dos deputados. Prestamos homenagens aos enfermeiros e estamos unidos em defesa da categoria e de nosso país. Reconhecemos esse nobre trabalho, que é de muita coragem e toca vidas todos os dias”, disse.

A sessão teve início por volta das 11h30 e só terminou depois das 14h. Representantes da Enfermagem, convidados para a sessão solene, foram os primeiros a discursar. Líbia Dantas Bellusci, da direção nacional do Sindicato dos Enfermeiros do Estado do Rio de Janeiro (SindEnfRJ), representou a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Seguridade Social (CNTSS). “Precisamos garantir a vitória da maior classe trabalhadora do Brasil. Estamos zelando 24 horas pelas vidas de todos e chegou a hora desse plenário reconhecer a real importância que a Enfermagem tem para esse país. E, para isso, é necessário valorização através do piso salarial digno.”

Em seguida, Valdirlei Castagna, presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Saúde (CNTS), subiu na tribuna para endossar o discurso. “Até hoje, das vezes que vim nesta casa falar sobre a Enfermagem, não tivemos nada a comemorar. Estamos há 70 anos buscando reconhecimento, uma luta histórica dos trabalhadores da saúde. Mas hoje é um dia memorável! Pela primeira vez estamos fazendo uma sessão solene fora da Semana da Enfermagem e teremos a oportunidade de corrigir, em parte, essa desvalorização.”

A presidente da Federação Nacional dos Enfermeiros (FNE), Shirley Morales, cantou o nordeste brasileiro, as mulheres, as negras, as pardas e os descendentes dos povos indígenas, conclamando a categoria e agradecendo a presença de tantas trabalhadoras no plenário. “Muitos de nós morremos no chão dos hospitais. Foram vidas ceifadas por falta de condições e políticas públicas e se não fosse a Enfermagem no campo de luta – que era campo de guerra – seriam ainda mais vidas”.

A presidente da Associação Brasileira de Enfermagem, (Aben), Sonia Acioli de Oliveira, enfatizou a luta da categoria. “Lutamos por uma Enfermagem digna, decente e, sobretudo, ética”.

A presidente do Conselho Federal de Enfermagem (Cofen), Betânia Santos, finalizou os discursos dos convidados enfatizando que a aprovação do piso será uma conquista, um marco para mais de 2,5 milhões de profissionais de saúde. “Isso selará um caminho para a valorização da categoria.”

Empatia – O discurso mais emocionante foi do senador Fabiano Contarato (PT-ES). Ao subir à tribuna ele foi aplaudido de pé pelos profissionais da Enfermagem presentes, que gritaram em coro diversas vezes “obrigado, Contarato!”. Ele não foi econômico no apoio ao PL e chegou a pedir perdão pela demora do piso, em nome dos políticos. “Só quem não tem empatia é contra esse projeto. Ele alcança a população mais pobre do Brasil. Esse reconhecimento é o mínimo que podemos fazer, pois irá atender os profissionais e reduzir a desigualdade em nosso país”, disse.

O deputado Túlio Gadelha (Rede) chegou a garantir que, no caso de um possível veto presidencial ao projeto, os deputados o enfrentariam e o derrubariam. O deputado Célio Studart (PSD) voltou a questionar o motivo de apontarem o financiamento como um obstáculo ao piso da categoria. Mesmo tom usado pelo deputado Alexandre Padilha (PT), que afirmou ser um “desagravo” à Enfermagem a aprovação do piso. Falaram ainda, na sessão solene, as deputadas Sâmia Bomfim (Psol), Vivi Reis (Psol), Alice Portugal (PCdoB), Leda Sadala (Progressistas) e os deputados Bacelar (PV), Júlio Delgado (PSB) e Antonio Brito (PSD).

PL do Piso – O PL 2564/2020, proposto pelo senador Fabiano Contarato (PT-ES) e aprovado nos termos da emenda da senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA), estabelece um piso de R$ 4.750 para enfermeiros e pisos proporcionais de 70% do valor para os técnicos e 50% auxiliares e parteiras, corrigidos pelo INPC (Índice de Preços ao Consumidor). “Não são valores ideais, mas erradicam salários miseráveis, infelizmente ainda praticados em diversas instituições, e trazem um alento para os profissionais. O avanço do PL do Piso é fruto de ampla pactuação e diálogo, e já considera a realidade financeira do país”, avalia.



1 visualização0 comentário